Os instrumentos musicais foram entregues no início da semana ao grupo de jovens responsável pela a ação social.

Com mais de 200 jovens retirados de dentro das organizações criminosas, a Igreja Pentecostal Muralha de Fogo, liderada pelo pastor Francisco da Mota, continua seu trabalho social de reintegrar jovens infratores ao seio da sociedade e da família.

Em decorrência do trabalho já realizado, a igreja teve o projeto "Resgatando Vidas" aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura. A instituição vai adquirir violões que ajudarão um grupo de jovens a evangelizar e retirar mais jovens das facções criminosas.

Os instrumentos musicais foram entregues no início da semana ao grupo de jovens responsável pela a ação social.

"Tenho 31 anos, entre para a criminalidade aos 14. Vendi drogas e participei de facção. Um dia, senti fortes dores abdominais e fui parar numa mesa de cirurgia. Foi nesse momento que senti o chamado de Deus. Hoje percebo que minha família e meus filhos precisavam de mim e por eles e pela minha mãe estou salvando vidas, indo resgatar mais jovens que estão envolvidos com o crime”, contou José Maurício dos Santos, ex-integrante de organização criminosa.

Douglas Freitas, 25 anos, relatou das mudanças que ocorreram em sua vida após a saída do crime e de sua vontade em ajudar outras pessoas. "A minha vida não era nada boa. Assim que entrei para a facção, fui preso. Na penitenciária, recebi o chamado de Deus e hoje minha é outra. Vivo em harmonia com Deus, com meu trabalho e minha família. Através da minha história e da música, quero ajudar a resgatar jovens do crime, como eu fui resgatado”, salientou.

O Resgatando Vidas já existe há cinco anos e segundo o seu idealizador, pastor Francisco Mota, tudo começou quando uma mãe lhe pediu para ajuda para salvar o filho. "Hoje, temos mais de 200 jovens resgatados das facções e tudo isso começou com o pedido de uma mãe para que eu pudesse resgatar seu filho do crime. Esses pedidos foram aumentando e esse trabalho só cresce. Graças ao Senhor, Nosso Deus, este ano fomos contemplados com a Lei de Incentivo para comprarmos instrumentos musicais e ampliarmos nossas ações sociais nos bairros periféricos e continuarmos buscando vidas para Deus”, frisou o pastor.

Aldemir Maciel, secretário de Cultura, explica que projeto vem mostrar que a cultura está em todos os ambientes da sociedade. "O projeto Resgatando Vidas foi contemplado com R$ 5 mil para a compra de novos instrumentos musicais, que ajudarão jovens a resgatar mais vidas, mais jovens, fazendo com que tenhamos um mundo ainda mais justo e digno".

Data de publicação: 15/05/2019

Créditos das Fotos: Ismael Medeiros

Compartilhe!